Cinco maneiras de as fintechs ajudarem bancos e cooperativas de crédito

O setor bancário precisa ir além da visão de as fintechs serem concorrentes e precisa abraçar a oportunidade de levar soluções destas startups a um consumidor cada vez mais digital. A colaboração pode aumentar as receitas, gerar novos negócios e melhorar a experiência do consumidor.

Continua a haver conversas que circulam na imprensa do setor sobre como “A Revolução das Fintechs” é o prelúdio da morte das instituições financeiras tradicionais. Certamente, é um tópico instigante e definitivamente uma isca quando se adiciona palavras como “millennials”, “Gen Z”, “mobile banking” e “IA” (inteligência artificial).

Mas a realidade é que grandes bancos e cooperativas de crédito entendem que todos esses novos desafios não são tanto ameaças quanto são oportunidades. Essas instituições financeiras também percebem que não é o tamanho que importa, mas a vontade de vencer – você não precisa ser um grande player para entrar na onda da tecnologia financeira.

Na verdade, jogadores menores podem ser mais ágeis na adoção de algumas das novas tecnologias, porque sua infraestrutura é menor e eles podem implementar novos protocolos muito mais rapidamente do que grandes instituições. Além disso, de bancos regionais a cooperativas de crédito locais podem trabalhar com os principais provedores que podem agrupar um pacote de vários produtos de tecnologia financeira que melhor atendam a eles e a seus clientes. Muitas vezes, os participantes maiores constroem sistemas proprietários que não possuem a dinâmica e ativos de curadoria dos principais provedores.

Cinco benefícios das fintechs para o setor bancário

A questão é que há uma enorme quantidade de benefícios que as fintechs podem fornecer às instituições financeiras. Este não é um jogo de soma zero, onde um tem que ganhar e o outro tem que perder.

Ao combinar estabilidade, variedade de produtos, conhecimento do cliente e a solidez financeira dos bancos tradicionais e das cooperativas de crédito com o enriquecimento de dados, a experiência do usuário e as plataformas modernas que as fintechs de excelência estão aptas a oferecer, podem tanto construir uma experiência incrivelmente recompensadora para ambos como para seus clientes.

As cinco principais razões pelas quais a combinação das soluções das fintechs com organizações bancárias legadas trazem uma sinergia vencedora para o futuro:

  1. As fintechs melhoram a saúde das instituições financeiras tradicionais ao ampliar o desempenho e melhorar a lucratividade. Quando bancos e cooperativas de crédito veem as fintechs como parceiras nessa jornada, em vez de empresas que vendem produtos, as oportunidades começam a se expandir.
  2. As soluções de fintechs proveem uma maneira de as instituições financeiras legadas melhorarem a retenção e a preferência do cliente. O enriquecimento de dados é uma ferramenta extremamente poderosa que as fintechs de ponta trazem para o jogo.
  3. As fintechs dão oportunidade para aumentar a diversificação da carteira de empréstimos. Quando se tem a capacidade de se tornar mais granular com cada cliente, é mais provável que você encontre (e ofereça) a eles os produtos exatos de que precisam e quando precisam.
  4. Parcerias com fintechs podem ajudar a resolver pontos complicados específicos do setor, como assegurar o processamento do cartão de crédito, transferir dinheiro e processar empréstimos rapidamente. Com uma forte parceria com as fintechs, as organizações financeiras tradicionais se beneficiam com a alavancagem de uma rede segura e de última geração que pode gerenciar tarefas demoradas e lentas de maneira rápida e sem esforço.
  5. Os dados das fintechs podem prover às instituições financeiras uma visão mais acurada sobre o que seus clientes estão fazendo com seu dinheiro. Isso novamente fala sobre o poder do enriquecimento de dados que as parcerias com as fintech podem oferecer. Além disso, o poder da nuvem que as fintechs de ponta cultivaram é outra ferramenta para a entrega de produtos e serviços especificamente personalizados a cada cliente em tempo real.
    Fintech: amigo ou adversário?

Fintechs não são inimigas das instituições de serviços financeiros tradicionais. Ao contrário. Fintechs que realmente querem se construir no tecido do espaço financeiro precisam se tornar facilitadores, não concorrentes. Como parceiros de tecnologia, não competidores.

Tanto bancos tradicionais quanto cooperativas de crédito e as novas fintechs estão empenhados em oferecer ao consumidor a experiência bancária da próxima geração, para que essas parcerias possam construir uma experiência ainda melhor para o cliente do que qualquer organização pode fornecer sozinha. Não se trata de roubar market share … é construir um novo paradigma para todos.

Fintech View discute esse “duelo”

O Fintech View 2019, organizado pela Cantarino Brasileiro em parceria com o FintechLab, que acontece em 08 de outubro, no Cinesala: R. Fradique Coutinho, 361 – Pinheiros, São Paulo – SP, discute as mais recentes tendências sobre a transformação que as fintechs promovem no mercado financeiro. Fintechs e bancos digitais propõem novos modelos de negócio e otimizam a experiência dos usuários, mas eles são parceiros ou concorrentes? Como as fintechs podem auxiliar a retomada do crescimento econômico? Estes e outros debates terão lugar durante o evento que ainda traz especialistas e profissionais especializados para falar sobre as mais novas tecnologias, oportunidades de negócio, apresentar cases de sucesso. Mais informações e inscrição estão no link: http://fintechview.com.br/

Fonte: The Financial Brand
Matéria: Cantarino Brasileiro

Tradução e adaptação: Edilma Rodrigues

0 respostas

Deixe uma Resposta

Quer deixar um comentário?
Sinta-se a vontade para comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *