Quais são os principais riscos em tecnologia para empresas na atualidade?

Existem diferentes riscos aos quais as empresas estão expostas, cada um com um nível de impacto diferente
para o negócio. Mas, no geral, todos estão relacionados aos dados que uma empresa possui – nos dias de hoje, afinal, os dados são uma das coisas mais valiosas que uma empresa possui. A queda momentânea de um sistema, por exemplo, pode paralisar uma operação toda de um negócio por algumas horas. E isso é mais comum do que imaginamos.

Uma pesquisa da Cisco de 2018 sobre cibersegurança em pequenas e médias empresas revelou que 40% das empresas pesquisadas sofreram por oito ou mais horas seguidas com a queda de um sistema;

Oito horas pode até não parecer muito. Mas, imagine 2 situações distintas em um colégio ou em um escritório de advocacia, por exemplo:

Situação nº 1: Em um escritório de advogados, o acesso remoto aos arquivos de processos e casos dos clientes é normalmente feito por meio de acesso virtual. Se houver algum problema e este acesso for interrompido ou ficar indisponível por um período, prazos podem ser comprometidos ou até não serem atendidos.

Situação nº 2: O colégio tem tecnologias de ensino que são utilizadas pelo professor e também pelos próprios alunos
para o aprendizado durante as aulas. Oito horas sem sistema prejudica um dia inteiro de aula.

No mundo de hoje, oito horas podem ser suficientes para que muitas pessoas sejam prejudicadas.
Outro estudo sobre pequenas e médias empresas, da The National Archives & Records Administration in Washington, descobriu que 93% das empresas que sofreram uma perda de dados por 10 ou mais dias seguidos abriram pedido de falência em até 12 meses após o incidente e 43% das empresas sem nenhum backup de dados e plano de continuidade de negócio encerram seus negócios após uma perda grande de dados.

Além de problemas com sistemas, há outro risco ainda maior com relação aos dados: os ataques cibernéticos. Eles são muito mais comuns do que imaginamos e aqui trazemos alguns números para mostrar isso:

• Em 2018, 67% das pequenas e médias empresas sofreram algum tipo de ataque cibernético;

• 54% de todos os ataques cibernéticos resultam em danos financeiros de mais de US$ 500.000, incluindo perda de receita, clientes, oportunidades e custos imprevistos – e podendo não se limitar somente a isso;(3)

61% das empresas sofreram ataques de ransomware e 70% dos entrevistados dessas empresas relataram que o resgate foi pago.

Muitos são os alvos dos ataques virtuais: dados de clientes, dados de cartão de crédito de clientes, dados médicos, propostas, contratos, dados de acesso a sistemas, entre outros. De acordo com o estudo “2018 Data Breach Investigations.

Os dados apontados anteriormente evidenciam a urgência da busca por proteção digital dos negócios. No entanto, mesmo com a importância dos dados e todos os riscos, 58% das pequenas empresas nos EUA não estão preparadas para perda de dados.

Estudos inclusive apontam que, à medida em que os investimentos com detecção e contenção de incidentes digitais aumentam, como consequência, os custos com recuperação, investigação e gestão de incidentes caem, como pode ser visto no gráfico abaixo.

Um grande problema do despreparo das empresas com relação à perda de dados é a falta de pessoas especializadas, dinheiro e conhecimento sobre a proteção contra ataques cibernéticos.

Por se tratar de pequenos e médios negócios, muitas vezes é difícil a empresa ter um departamento estruturado de TI, com conhecimento técnico e especializado para a implantação de planos de contenção e uma estratégia de proteção de TI.

Nesses casos, uma boa saída pode ser a contratação de um parceiro de TI que traga experiência e tecnologia de ponta para garantir a segurança da operação de um negócio e, assim, faça a diferença para a gestão estratégica e operacional. Para isso, você pode contar com empresas especialistas em TI, já que possuem profissionais especializados e com anos de experiência nas melhores estratégias e sistemas – inclusive na resolução de problemas em diversos negócios e situações.

Elas trazem as tecnologias e expertise de grandes empresas para pequenos e médios negócios com menores custos, garantindo a competitividade de tais empresas.

A importância de um parceiro de TI para seu negócio

Como aponta a pesquisa da Cisco, as médias empresas utilizam serviços de TI para resolver seus problemas de falta de recursos internos. Além de solucionar questões de recursos e trazer competitividade para as empresas, ter um parceiro de TI traz uma grande vantagem, que é centralizar todas as ferramentas e gestão da TI em um só lugar, o que facilita o cruzamento de informações entre  diferentes sistemas (já que os dados são concentrados em uma empresa, e não espalhados em diversos fornecedores) e aumenta a efetividade da segurança dos dados da empresa.

Essas empresas têm conhecimento em diversas áreas dos negócios, podendo fazer diagnósticos das vulnerabilidades e oportunidades de melhorias de um negócio de maneira holística, não focando em um só tipo de problema ou tecnologia.

Como a DISOFT pode fazer a diferença para seu negócio

A DISOFT, que atua no mercado de serviços de Tecnologia da Informação há mais de 30 anos, já realizou diagnóstico completo em empresas de diversos setores diferentes, fazendo uma análise completa não só dos riscos de todo o ambiente digital de uma empresa, mas também da situação dos equipamentos e dos riscos aos quais a empresa está exposta, além de traçar planos para a solução de todas as questões levantadas, de acordo com a urgência e o nível do risco para o negócio.

0 respostas

Deixe uma Resposta

Quer deixar um comentário?
Sinta-se a vontade para comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *