, ,

Com o Home Office, o que muda na relação de parceria?

Quando falamos de relação de parceria, queremos falar dos papéis de quem fornece e de quem compra. Por que a palavra parceria, então? Porque hoje em dia não há nenhum desafio fácil, todas as empresas estão sendo pressionadas para entregar algo cada vez melhor, cada vez mais barato, sem erros e, de preferência, com alguma experiência incrível pelo cliente. Muita coisa, não é?

Para desafios grandes, em que muitas coisas são desconhecidas, é difícil que qualquer empresa tenha todas as respostas. Mais do que nunca elas precisam de alguém que seja muito mais do que o fornecedor de algo: ela precisa de um parceiro verdadeiro que esteja presente nas alegrias e tristezas desse caminhar. Nesse caminhar desconhecido, ambas as partes, fornecedor e cliente, irão errar. Então espera-se que primeiro se resolva a questão – que também pode incluir o cliente do cliente – e, depois, de forma honesta e construtiva, procurem-se as causas dos erros.

São nesses momentos que o fato de estar junto, numa co-construção da solução, é que a palavra “parceiro” cai muito bem. Trata-se quase que um casamento, onde dois pilares fundamentais devem estar em jogo: valores comuns e visão de futuro compartilhada. Portanto, uma parceria entre fornecedor e cliente pressupõe o compartilhamento de estratégias, visões e valores explícitos e verdadeiros entre essas duas partes.

Agora, num momento de trabalho remoto – quando é mais difícil não errar, quando a confiança deve estar previamente estabelecida, quando as incógnitas são maiores e quando a velocidade é um fator decisivo –, como não considerar o seu fornecedor um verdadeiro parceiro? É disso que essa relação se trata, acreditando ou não.

Nós da Disoft acreditamos nisso e temos atuado dessa forma nos últimos anos, sempre buscando a alocação de responsabilidades primeiro e, depois, acompanhando e trabalhando as ocorrências, mantendo um olhar de parceiro ao lado de nossos clientes. Tanto que, nesta atual crise, tivemos um processo muito fácil e transparente de adequação com nossos clientes.

Na área de Serviços estivemos totalmente disponíveis desde o começo, 24 horas por dia, apoiando nossos clientes a implantar o trabalho remoto da forma mais rápida possível. Já na área de Soluções, como o ERP Openbravo foi um dos primeiros ERP’s já nascidos na nuvem, desde sempre esteve disponível remotamente para garantir suas funcionalidades – neste momento só ficamos atentos para que os processos dos clientes funcionassem sem quebra de fluxo e para que suas receitas não fossem afetadas.

Crises sempre existirão, umas mais fortes do que outras. Mas a atitude de estar presente, mesmo sem saber o que teremos adiante, é fundamental. Não é fácil, mas acreditamos que o trabalho remoto veio para ficar e que parcerias verdadeiras serão cada vez mais necessárias para lidar com as imprevisibilidades dos novos tempos.

Backoffice Openbravo: simplicidade e produtividade

Depois de trazermos a plataforma Openbravo para o Brasil, um Open Source de ERP que é referência máxima no mundo corporativo, temos também uma alternativa reduzida, mas igualmente poderosa, para seu negócio: o backoffice Openbravo.

Enquanto o Openbravo inclui diferentes camadas estruturais para cada empresa, o backoffice Openbravo é capaz de atender exclusivamente ao que todos sempre precisam: um sistema capaz de integrar todos os dados relacionados à administração de cada empresa – finanças, contabilidade, contratos, orçamentos, entre outros – e, assim, garantir mais segurança e estabilidade.

E com facilidade, claro. O backoffice Openbravo se acopla ao sistema utilizado em seu negócio e possibilita que você e sua equipe tornem-se mais produtivos sem ter que perder tanto tempo com o que nossa tecnologia pode fazer. Com interface intuitiva e de fácil aprendizado, relatórios em formato HTML, PDF e XLS e níveis de acesso configuráveis para cada usuário, a solução rapidamente assume uma posição exemplar ao facilitar a organização diária e assumir funções com total tranquilidade.

Entre em contato com a Disoft agora mesmo para conhecer tudo que a solução pode fazer por você e implantá-la com rapidez na sua empresa. Com o backoffice Openbravo, seus funcionários se tornarão ainda mais produtivos e seu negócio terá maior destaque no mercado.

Disoft traz para o Brasil plataforma Openbravo, solução open source de ERP

O diferencial da nova solução é sua possibilidade de construção personalizada de acordo com as necessidades do negócio, setor e aplicativos de mercado

Disoft, companhia especializada em Tecnologia da Informação colaborativa e compartilhada, anunciou que irá disponibilizar no país a plataforma espanhola Openbravo, líder mundial em gestão corporativa Open Source.

Criada em 2001, a plataforma é uma solução criada na Espanha que já ganhou por diversas vezes prêmios como o melhor software de código aberto da categoria. O serviço está presente em mais de 60 países e atende desde empresas de médio porte a organizações de grande escala.

Estrutura da plataforma

De acordo com o comunicado, o sistema que foi localizado para o Brasil é composto por quatro camadas. A primeira, denominada genérica, é capaz de integrar os dados provenientes das áreas corporativas, ou seja, o famoso backoffice, que envolve contas a pagar e a receber, compras, contabilidade, fiscal, faturamento, orçamento, projetos, contratos e demais funcionalidades que são padrão a todos softwares de gestão.

Na sequência, vêm as camadas diferenciais do Segmento, na qual são imputadas características de um tipo específico de negócio, como indústria, logística e distribuição, entre outras. Já na camada Aplicativos, a próxima na estrutura, é possível conectar aplicações de mercado que façam sentido para o negócio da empresa num determinado momento.

Por fim, a solução disponibiliza a camada de Especificidades, cujo foco é implementar projetos específicos para cada cliente, incluindo os seus diferenciais de negócio. Aqui, podem ser consideradas tecnologias de Inteligência Artificial, Machine Learning, Business Intelligence, entre outras.

‘Leva-se muito tempo e investimento para desenvolver um ERP internamente de acordo com as necessidades de negócio da empresa. Já os sistemas tradicionais de mercado não têm esse aspecto de modelagem, já que crescem indefinidamente, sem estruturar as informações em camadas e, por isso estão se tornando obsoletos. Diante deste cenário, a adesão de uma plataforma open source é o caminho para uma gestão corporativa ágil, conectada, eficiente e disruptiva’, explica Claudio Emanuel de Menezes, CEO da Disoft.

Author: Mônica Wanderley

Link da Matéria: Computer World

, ,

A Teceira Onda de ERP’s: Colaborativos e Compartilhados

Diferente da “primeira onda” e da “segunda onda” (a atual) estamos diante da “terceira onda” − uma evolução das outras por permitir a participação de todos os envolvidos…

, ,

Como resolver os três maiores problemas da área de TI no Middle Market

Empresas de pequeno e médio porte podem enfrentar em sua gestão diversos problemas derivados da falta de mão de obra especializada e de investimento em melhorias na área de TI, afetando diretamente os processos internos e externos dos negócios. Entre os três maiores problemas da área de TI no Middle Market  estão a comunicação entre setores diferentes da empresa, softwares em dia e atraso nas informações.

Uma solução eficiente para a correção dessas falhas e aumento na performance dentro de empresas do segmento Middle Market têm sido os softwares de gestão, conhecidos também como sistemas ERP ( Enterprise Resource Planning).

Veja abaixo os três maiores problemas da área de TI no Middle Market e entenda como o sistema ERP é capaz de auxiliá-lo:

1. Informações sobre custos e riscos em tempo real

Empresas de médio porte, em geral, acreditam que somente grandes softwares de gestão poderão atender às suas necessidades e acabam se esquivando da utilização do ERP por falta de recursos, o que pode gerar ainda mais custos ao negócio devido aos riscos associados à falta do suporte. O ERP Openbravo da Disoft chega para atender essa demanda, munido de toda estrutura de um grande e moderno software de gestão e desenhado para entregar informações estratégicas a cada cliente.

2. Baixa automação de processos e pouco recurso para investimento em Softwares

As empresas médias também não possuem grandes áreas de processos e, por isso, muitas vezes eles ficam desatualizados, incompletos e com baixa automação. O Openbravo é originalmente desenvolvido em uma estrutura de processos – motivo pelo qual já levou diversos prêmios internacionais. Sua arquitetura torna muito mais fácil a criação e adaptação de processos de negócio, que podem ser feitos pelos próprios usuários.

3. Integração de informações de diferentes áreas

Para que o fluxo de serviços prossiga de forma correta, as informações entre as diversas áreas de uma empresa precisam estar alinhadas, tornando-as confiáveis para o surgimento de resultados efetivos. O ERP Openbravo mantém a integridade das informações entre diferentes processos, garantindo o mesmo nível de confiabilidade de grandes soluções de ERP estabelecidas no mercado.

Além da alta qualidade na plataforma Openbravo, o sistema de ERP também oferece o diferencial de manter o cliente como participante em todo o processo de implantação. Por se tratar de um produto a nível internacional e opensource, o Openbravo permite a integração com a estrutura de desenvolvimento do cliente, tornando-o apto para a construção de futuras funcionalidades.

Este artigo foi útil para você? Se tiver dúvidas sobre como implantar o ERP em sua empresa, não hesite em falar com a gente.