Disoft traz para o Brasil plataforma Openbravo, solução open source de ERP

O diferencial da nova solução é sua possibilidade de construção personalizada de acordo com as necessidades do negócio, setor e aplicativos de mercado

Disoft, companhia especializada em Tecnologia da Informação colaborativa e compartilhada, anunciou que irá disponibilizar no país a plataforma espanhola Openbravo, líder mundial em gestão corporativa Open Source.

Criada em 2001, a plataforma é uma solução criada na Espanha que já ganhou por diversas vezes prêmios como o melhor software de código aberto da categoria. O serviço está presente em mais de 60 países e atende desde empresas de médio porte a organizações de grande escala.

Estrutura da plataforma

De acordo com o comunicado, o sistema que foi localizado para o Brasil é composto por quatro camadas. A primeira, denominada genérica, é capaz de integrar os dados provenientes das áreas corporativas, ou seja, o famoso backoffice, que envolve contas a pagar e a receber, compras, contabilidade, fiscal, faturamento, orçamento, projetos, contratos e demais funcionalidades que são padrão a todos softwares de gestão.

Na sequência, vêm as camadas diferenciais do Segmento, na qual são imputadas características de um tipo específico de negócio, como indústria, logística e distribuição, entre outras. Já na camada Aplicativos, a próxima na estrutura, é possível conectar aplicações de mercado que façam sentido para o negócio da empresa num determinado momento.

Por fim, a solução disponibiliza a camada de Especificidades, cujo foco é implementar projetos específicos para cada cliente, incluindo os seus diferenciais de negócio. Aqui, podem ser consideradas tecnologias de Inteligência Artificial, Machine Learning, Business Intelligence, entre outras.

‘Leva-se muito tempo e investimento para desenvolver um ERP internamente de acordo com as necessidades de negócio da empresa. Já os sistemas tradicionais de mercado não têm esse aspecto de modelagem, já que crescem indefinidamente, sem estruturar as informações em camadas e, por isso estão se tornando obsoletos. Diante deste cenário, a adesão de uma plataforma open source é o caminho para uma gestão corporativa ágil, conectada, eficiente e disruptiva’, explica Claudio Emanuel de Menezes, CEO da Disoft.

Author: Mônica Wanderley

Link da Matéria: Computer World

Tecnologia para escritórios de advocacia – Como implantar uma gestão de TI eficiente

O avanço da tecnologia tem transformado a maneira como nós vivemos e nos relacionamos com pessoas,
empresas ou informações. A quantidade de informações que produzimos diariamente, afinal, é gigantesca.

A modernização e digitalização dos negócios, para se manterem competitivos, têm se tornado cada vez mais urgentes para todos os setores – e não é diferente para os advogados, que vendem conhecimento e tempo. Diversos processos no meio jurídico já são digitalizados, mas há ainda mais oportunidades de melhorias na própria gestão dos escritórios por meio da tecnologia, como com o compartilhamento de conhecimento e informação, o ganho de produtividade pela otimização de processos e acesso remoto e simultâneo,  o gerenciamento eletrônico de processos e documentos e o acesso a consultas e gráficos gerenciais, entre outros.

Quanto mais organização, gestão e controle temos sobre as informações de um negócio, melhor podemos criar estratégias de desenvolvimento e crescimento. Para os escritórios de advocacia, os dados (ou informações) são a base essencial para o funcionamento e sucesso do negócio. Porém, ainda existe uma contradição no segmento: embora os dados sejam extremamente valiosos, o investimento de tempo e recursos para protegê-los ainda é muito baixo.

Por isso, além da urgência da modernização e digitalização dos negócios, outra questão aumenta a importância que devemos dar aos dados: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Promulgada em agosto de 2018, as novas regras passam a entrar em vigor em agosto de 2020. A lei, que veio para proteger os dados pessoais tanto no formato físico como no digital, aumenta bastante a responsabilidade que as empresas têm sobre os dados de seus clientes – e isso especialmente no meio jurídico, no qual os escritórios costumam ter muitas informações sensíveis sobre seus clientes.

Com isso, será cada vez mais importante que as empresas tenham uma gestão estruturada de suas informações e sistemas de segurança para a proteção dos dados. E a tecnologia – com soluções como backup automático, armazenamento em nuvem, sistemas de segurança, atualização de sistemas e outras práticas – veio como aliada para minimizar os riscos de violação de dados e ajudar os escritórios a entrarem em conformidade com a LGPD.

Como começar a implantar uma gestão de TI

O primeiro passo para estar protegido e implantar um sistema de gestão de Tecnologia da Informação é realizar um diagnóstico da equipe de TI – da própria empresa ou terceirizada – com relatórios de análises de risco, oportunidades e de impacto das novas exigências trazidas pela LGPD. Com isso, será possível verificar em qual estágio a empresa se encontra nesse sentido, quais são os pontos mais vulneráveis de seus sistemas e constatar quais são os maiores fatores de risco. Sabemos que grande parte dos pequenos e médios escritórios podem ter dificuldade em estruturar departamentos internos de Gestão da Tecnologia da Informação por falta de foco ou investimento. No entanto, há diversas opções no mercado de empresas especializadas em providenciar serviços de gestão de TI, que trazem benefícios para além da segurança.

Veja algumas vantagens ao se contratar uma empresa de serviços de TI

• Suporte constante
A equipe terceirizada é qualificada para realizar rotinas diárias, como atualizações automáticas, monitoramento constante dos sistemas, visita técnica programada e, quando necessário, acesso remoto e/ou visitas de emergência.
• Foco no negócio
Ao contratar serviços de TI você tem a garantia de profissionais especializados cuidando da implementação e manutenção das soluções e, com isso, pode focar o seu tempo onde realmente importa: no seu negócio. Além disso, muitas soluções tecnológicas darão a você mais informações para tomar decisões relacionadas ao negócio.
• Auxílio na escolha das melhores soluções
Algumas empresas de serviço de TI realizam diagnósticos dos processos da sua empresa, dando visibilidade aos pontos críticos e destacando oportunidades que a tecnologia pode endereçar, podendo ainda criar pacotes e soluções personalizadas.

Como a DISOFT pode fazer a diferença para seu negócio

A Disoft atua no mercado de serviços de TI há 30 anos e, além de ter vasta experiência, garante acesso a tecnologias de ponta, profissionais capacitados, disponíveis sempre que preciso e especialistas em entender as especificidades de seu negócio. A empresa tem como uma de suas principais preocupações conhecer a fundo e estar alinhada à cultura das empresas que atende, atuando como uma parceira estratégica para a segurança e desenvolvimento de longo prazo do negócio. Acreditamos que as empresas são construídas por pessoas, que são únicas. Por isso, sabemos que cada escritório tem dinâmicas e demandas específicas.

Estamos à disposição para realizar um diagnóstico, sem custos, para auxiliar na implementação de sua gestão de TI.

Conte conosco nessa jornada!

Quais são os principais riscos em tecnologia para empresas na atualidade?

Existem diferentes riscos aos quais as empresas estão expostas, cada um com um nível de impacto diferente
para o negócio. Mas, no geral, todos estão relacionados aos dados que uma empresa possui – nos dias de hoje, afinal, os dados são uma das coisas mais valiosas que uma empresa possui. A queda momentânea de um sistema, por exemplo, pode paralisar uma operação toda de um negócio por algumas horas. E isso é mais comum do que imaginamos.

Uma pesquisa da Cisco de 2018 sobre cibersegurança em pequenas e médias empresas revelou que 40% das empresas pesquisadas sofreram por oito ou mais horas seguidas com a queda de um sistema;

Oito horas pode até não parecer muito. Mas, imagine 2 situações distintas em um colégio ou em um escritório de advocacia, por exemplo:

Situação nº 1: Em um escritório de advogados, o acesso remoto aos arquivos de processos e casos dos clientes é normalmente feito por meio de acesso virtual. Se houver algum problema e este acesso for interrompido ou ficar indisponível por um período, prazos podem ser comprometidos ou até não serem atendidos.

Situação nº 2: O colégio tem tecnologias de ensino que são utilizadas pelo professor e também pelos próprios alunos
para o aprendizado durante as aulas. Oito horas sem sistema prejudica um dia inteiro de aula.

No mundo de hoje, oito horas podem ser suficientes para que muitas pessoas sejam prejudicadas.
Outro estudo sobre pequenas e médias empresas, da The National Archives & Records Administration in Washington, descobriu que 93% das empresas que sofreram uma perda de dados por 10 ou mais dias seguidos abriram pedido de falência em até 12 meses após o incidente e 43% das empresas sem nenhum backup de dados e plano de continuidade de negócio encerram seus negócios após uma perda grande de dados.

Além de problemas com sistemas, há outro risco ainda maior com relação aos dados: os ataques cibernéticos. Eles são muito mais comuns do que imaginamos e aqui trazemos alguns números para mostrar isso:

• Em 2018, 67% das pequenas e médias empresas sofreram algum tipo de ataque cibernético;

• 54% de todos os ataques cibernéticos resultam em danos financeiros de mais de US$ 500.000, incluindo perda de receita, clientes, oportunidades e custos imprevistos – e podendo não se limitar somente a isso;(3)

61% das empresas sofreram ataques de ransomware e 70% dos entrevistados dessas empresas relataram que o resgate foi pago.

Muitos são os alvos dos ataques virtuais: dados de clientes, dados de cartão de crédito de clientes, dados médicos, propostas, contratos, dados de acesso a sistemas, entre outros. De acordo com o estudo “2018 Data Breach Investigations.

Os dados apontados anteriormente evidenciam a urgência da busca por proteção digital dos negócios. No entanto, mesmo com a importância dos dados e todos os riscos, 58% das pequenas empresas nos EUA não estão preparadas para perda de dados.

Estudos inclusive apontam que, à medida em que os investimentos com detecção e contenção de incidentes digitais aumentam, como consequência, os custos com recuperação, investigação e gestão de incidentes caem, como pode ser visto no gráfico abaixo.

Um grande problema do despreparo das empresas com relação à perda de dados é a falta de pessoas especializadas, dinheiro e conhecimento sobre a proteção contra ataques cibernéticos.

Por se tratar de pequenos e médios negócios, muitas vezes é difícil a empresa ter um departamento estruturado de TI, com conhecimento técnico e especializado para a implantação de planos de contenção e uma estratégia de proteção de TI.

Nesses casos, uma boa saída pode ser a contratação de um parceiro de TI que traga experiência e tecnologia de ponta para garantir a segurança da operação de um negócio e, assim, faça a diferença para a gestão estratégica e operacional. Para isso, você pode contar com empresas especialistas em TI, já que possuem profissionais especializados e com anos de experiência nas melhores estratégias e sistemas – inclusive na resolução de problemas em diversos negócios e situações.

Elas trazem as tecnologias e expertise de grandes empresas para pequenos e médios negócios com menores custos, garantindo a competitividade de tais empresas.

A importância de um parceiro de TI para seu negócio

Como aponta a pesquisa da Cisco, as médias empresas utilizam serviços de TI para resolver seus problemas de falta de recursos internos. Além de solucionar questões de recursos e trazer competitividade para as empresas, ter um parceiro de TI traz uma grande vantagem, que é centralizar todas as ferramentas e gestão da TI em um só lugar, o que facilita o cruzamento de informações entre  diferentes sistemas (já que os dados são concentrados em uma empresa, e não espalhados em diversos fornecedores) e aumenta a efetividade da segurança dos dados da empresa.

Essas empresas têm conhecimento em diversas áreas dos negócios, podendo fazer diagnósticos das vulnerabilidades e oportunidades de melhorias de um negócio de maneira holística, não focando em um só tipo de problema ou tecnologia.

Como a DISOFT pode fazer a diferença para seu negócio

A DISOFT, que atua no mercado de serviços de Tecnologia da Informação há mais de 30 anos, já realizou diagnóstico completo em empresas de diversos setores diferentes, fazendo uma análise completa não só dos riscos de todo o ambiente digital de uma empresa, mas também da situação dos equipamentos e dos riscos aos quais a empresa está exposta, além de traçar planos para a solução de todas as questões levantadas, de acordo com a urgência e o nível do risco para o negócio.